quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Quina (Strychnos pseudoquina A. St. Hil.) – Loganiaceae




A Quina (Strychnos pseudoquina A. St. Hil.) – Loganiaceae é uma planta arbórea, conhecida também como casca aromática, falsa quina, quina branca, quina-de-cerrado, quina-chapada, quina-do-campo, quina-cruzeiro, quina-do-mato, quina-de-mato-grosso e quina-de-periquito, quina-mineira. Árvore de até 4 metros, de ampla ocorrência no cerrado, principalmente no Cerrado sensu stricto. Tronco de casca espessa e rimosa, ramos tortuosos, avermelhado-pubescentes quando jovens, alongados; folhas simples, coriáceas, opostas, ovado-oblongas ou ovado-lanceoladas, curto pecioladas, obtusas no ápice, glabras, de face ventral verde-escura, face dorsal verde mais clara (Figura 1a). Flores pequenas branco-esverdeadas, reunidas em inflorescências cimosas e axilares (Figura 1b). Seus frutos são bagas de até 2 cm de comprimento, amarelo, sendo utilizados na forma in natura pelas populações de algumas regiões dos cerrados. Sementes achatadas (Figura 1c e 1d). Suas cascas, além de ser uma das corticeiras dos cerrados, apresentam ampla utilização como medicinal no Brasil. Em infusão, apresentam propriedades afrodisíacas e tônicas e febrífugas. As garrafadas e chás da casca são usados contra problemas hepáticos e distúrbios estomacais e anemia (Almeida et al., 1998).



REVISÃO POR: CARDOSO, T. V. Tolerância à dessecação e germinação de quina (Strychnos pseudoquina A. St. Hil.). 2007. 27p. Monografia (Tecnologia em Produção de Grãos) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde, Rio Verde, 2007.

Faça download de Artigos, Resumos e similares clicando no link abaixo:

Um comentário: